Escrito por Enilda Falcão Lins    Dom, 06 de Outubro de 2013 11:39
PDF
Quando O Inimigo Vem Nos Atacar
Tamanho da Fonte

Isaias 59.19

"Vindo o inimigo como uma corrente de águas, o Espírito do Senhor arvorará contra ele a sua bandeira.” Isaías 59.19


Ultimamente temos visto na mídia as catástrofes que estão acontecendo, como as terríveis inundações provocadas por tufões, tsunamis, como ocorreu no Japão, quando as águas invadiram cidades, carregando tudo que estava pela frente, causando estragos quase que irrecuperáveis muitas vezes, ceifando famílias inteiras, causando um caos total. Não precisa ir ao Japão, mas, aqui mesmo no Nordeste do Brasil, os rios enchem e transbordam e, com as correntes das águas, causam sérios danos, destruindo plantações, casas, cidades, deixando pessoas em situação de miséria.

O texto de hoje faz uma comparação entre o inimigo e a força destrutiva das correntezas das águas. Atentemos bem para o início do versículo em destaque: “Vindo o inimigo como uma corrente de águas...”. O inimigo, Satanás, muitas vezes chega assim, como uma corrente de águas avassaladoras, querendo a todo custo destruir por completo a vida do discípulo de Jesus. Esse seu intento ele continuará a por em prática sempre, até o fim da nossa existência. Ele lança mão de várias estratégias para nos destruir, inclusive, ele sabe dos nossos pontos fracos e, quando estamos vulneráveis, parte sobre nós como uma corrente de águas violentas, com todo ímpeto, certo de que aquele será um golpe fatal.

 



Pensemos agora em um rio em que suas águas foram se avolumando, até o ponto de transbordarem, as águas descendo com toda força da correnteza, e, repentinamente, surge uma espécie de paredão bloqueando completamente a passagem das águas, impedindo que elas prossigam na destruição. Agora voltemos mais uma vez para o texto em destaque que diz: “Vindo o inimigo como uma corrente de águas, o Espírito do Senhor arvorará contra ele a sua bandeira.” Isaías 59.19. Eis que a mão do Senhor se levanta contra o inimigo de nossas almas, fazendo com que ele pare, e não cause a destruição planejada. Ele é a nos sa bandeira! Em Êxodo 17.15, lemos que: “Moisés construiu um altar e lhe deu o nome: Jeová Nissi – O Senhor é a minha bandeira”. Ele é a nossa Bandeira! Ele luta as nossas batalhas e nos concede a vitória! Amém? Uma bandeira representa lutas e conquistas de um povo, e, o Senhor Deus é quem nos dá a vitória diante das batalhas que travamos contra Satanás.

Muitas vezes perdemos a vitória nas batalhas que enfrentamos porque nos concentramos em olhar apenas para os problemas, para as dificuldades. Então a nossa batalha se torna muito maior. Temos mesmo é que focar nossos olhos no Senhor Deus, não nas correntes de água, que são simbologias dos problemas, fixar nossos olhos na nossa Bandeira, que está sendo erguida que é o nosso Deus, demonstrando que o socorro chegou e que a vitória foi consumada. Paulo exclamou certa feita: “Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo”. I Coríntios 15. 57. Lutar contra o discípulo de Jesus signi fica enfrentar uma luta difícil, haja vista que, para o maligno atacar o servo de Deus, ele terá que enfrentar o Senhor dos Exércitos, que não dorme como está dito no Salmo 121, e, está sempre atento para as investidas de Satanás. Assim aconteceu com Daniel, quando ele intercedeu pelo povo. Lutou dias e dias em oração, já estava ficando triste e desanimado. Podemos ler o que Daniel disse no capítulo 10.2, do seu livro: “Naqueles dias eu, Daniel, estive triste por três semanas completas.” E, quando ele estava assim tão abatido, precisando da resposta de Deus às suas orações, eis que o Senhor falou para ele dizendo: “Não temas, Daniel, porque desde o primeiro dia em que aplicaste o teu coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, são ouvidas as tuas pala vras; e eu vim por causa das tuas palavras. Mas o príncipe do reino da Pérsia se pôs defronte de mim vinte e um dias, e eis que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu fiquei ali com os reis da Pérsia.” Daniel 10 . 12-13.

Podemos observar claramente que o segredo da vitória, quando sofremos ataques de Satanás e suas hostes, consiste na nossa fidelidade para com o Senhor. Em João 15.7 Jesus diz: “Se vocês permanecerem em mim, e as minha palavras permanecerem em vocês, pedirão o que quiserem e lhes será concedido.” A nossa fidelidade a Deus deve ser constante, haja o que houver, mesmo quando tudo parece que não tem mais jeito. Lembremos de Paulo e Silas na prisão. O que fizeram? Murmuraram? Reclamaram da vida? Não! Eles começaram a louvar. O discípulo de Jesus que é fiel tem prazer em louvar ao Senhor, mesmo diante das grandes lutas. O Salmo 147.1 diz: “é bom cantar louvores ao nosso Deus, isto é, agradável, decoroso é o louvor.” Paulo e Silas começaram a louvar, e de repentes aconteceu a vitória! Eles sabiam em quem criam. No Deus Todo Poderoso, no El Shadai. No Javé Sabaoth, o Senhor dos Exércitos.

O louvor traz ânimo, faz bem à alma e ao espírito, proporciona alegria, alimenta a fé, promove paz interior, ao contrário da murmuração, da inquietação, que gera sentimento de derrota, e causa até enfermidades provocadas pelo medo excessivo, pelo constante estado de tensão e estresse. Quando louvamos ao Senhor em meio às batalhas que enfrentamos, colocamos Satanás para correr e, ainda deixamos o descrente admirado e impressionado com nossa atitude, e, muitas vezes desejoso de conhecer esse Deus Todo Poderoso.

Reflexão: Se uma grande tempestade nos atacar, ou uma grande inundação tentar nos afogar, se mares de medo e dúvidas aparecerem diante de nós (os problemas da vida), não desanimemos diante dos obstáculos. Mesmo que nossas orações pareçam sem respostas, não vamos nos deixar iludir com que o inimigo está sussurrando em nossos ouvidos, pois, “Vindo o inimigo como uma corrente de águas, o Espírito do Senhor arvorará contra ele a sua bandeira.” Apenas “descansemos no Senhor e esperemos nele.” Salmo 37.7. Amém!

 

 

Enilda Falcão Lins

Enilda LinsDrª.Enilda Lins, esposa do Pr. Isaías Andrade Lins Filho há 48 anos. Mãe de 3 (três) filhos, avó de 6(seis) netos. É Bacharel em Direito, advoga, é especialista na área de Direito de Familia, sendo Membro Efetivo do Instituto Brasileiro de Direito de Familia - IBDFAM.

Exercendo a advocacia há mais de trinta anos, a dra. Enilda Lins já exerceu diversas atividades no Serviço Público Municipal e também no Serviço Público Federal. Escritora de diversos artigos publicados em revistas e sites de cunho evangélico.


Autor deste Artigo: Enilda Falcão Lins

Exibir outros Artigos deste Autor

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Arquivos Recentes

Planejamento 2014 Download

Login Form

Informe seus dados de acesso

Esqueceu sua senha? Registrar-se

Siga também...