Escrito por Joel Gonçalves    Sex, 01 de Março de 2013 11:10
PDF
VISITANDO E ABENÇOANDO VIDAS
Tamanho da Fonte

Visitar é realizar a diaconia, é um ato muito especial, além disso, é ir compartilhar com  alguém por ter prazer em realizar o serviço, gratuitamente, como uma demonstração de carinho, afeto, apreço e acima de tudo como expressão de um ato abençoador, ou seja, é declarada bênção sobre a vida de quem é visitado, desejando o melhor para essa pessoa diante de Deus.

Que significa “diaconia”? Diaconia (serviço, servir) significa, vez por outra, um serviço concreto, material, prestado a determinada pessoa (cf. Mc 15:41; 2Tm 1:18); designa, particularmente, o serviço em vista de garantir o alimento, a sobrevivência, o "serviço à mesa" (cf. Mc 1:31; At 6:2); e até, bem concretamente, a contribuição financeira em favor de pessoas necessitadas: o exemplo clássico é a coleta feita por Paulo em favor dos santos de Jerusalém (cf. 2Cor 8:19; Rm 15:25).

Daí, progressivamente, o termo passa a designar um ofício particular na comunidade, um ministério específico, elencado entre os demais carismas, como se vê em Rm 12:7, ao lado do dom da profecia, do de ensino, do de exortação, do de partilha, do de presidência: "se o dom é o serviço, que se exerça no serviço". Chega-se, assim, a falar de diácono e de diaconisa como figura ministerial particular na Igreja (Fl 1:1; 1Tm 3:8ss.; Rm 16:1).

 

 

Pois bem, esta diaconia precisa ser exercida com plenitude, ela é uma representatividade singular para a igreja. Portanto, é importante dizer que, quem recebe o chamado para o diaconato, deve estar engajado e disponível, objetivando que os projetos e programas de visitação sejam alcançados com sucesso.

Os evangélicos, crentes em Cristo, discípulos, filhos de Deus, tem o dever de praticar dentre outras coisas, o serviço de visitas, proporcionando alegria aqueles irmãos ou irmãs que necessitam ser visitados.
Quem visita, leva consigo um sentimento de amor, uma demonstração de cuidado, afago, atenção e preocupação com as pessoas. Ao visitar é importante exercer a prática de ouvir. Ouvir é muito mais que escutar, é está sensível e atento ao que o outro tem a dizer, contribuindo e manifestando palavras construtivas, que elevem as pessoas, colocando-as numa posição de conforto e prazer. Portanto, é importante ouvir bem, para falar melhor.
É importante destacar que, os necessitados da visita não são apenas idosos, enfermos, doentes, carentes, pessoas com problemas, mas, pode-se visitar qualquer pessoa, exercendo e praticando afabilidade. Imagine que bênção seria se todos os irmãos pudessem ser visitados!
Não podemos esquecer, a bíblia demonstra que a iniciativa de amar vem de Deus, Ele é amor, amar é acima de tudo um mandamento. Veja o que diz João 15:10-12 “Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor. Tenho-vos dito isto, para que o meu gozo permaneça em vós, e o vosso gozo seja completo. O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei”.
Existem algumas considerações que tornará a visita muito mais eficaz, observe:
•    É importante o agendamento da visita com antecedência;
•    As visitas surpresas podem não proporcionar resultados positivos;
•    É importante considerar a objetividade na realização das visitas.
Não se pode olvidar que, com a realização de uma visita, consegue-se resultados excelentes e admiráveis. Para quem visita, o sentimento de praticar o bem e abençoar vidas. Para quem a recebe, é envolvido com vários sentimentos, que se desenvolvem permitindo vitórias para o seu emocional.
Ao ser visitado, logo de imediato, a pessoa é envolvida por uma ALEGRIA, com uma manifestação de contentamento, júbilo, regozijo, satisfação e prazer. Em seguida, reconhece que alguém lhe prestou um benefício, um auxílio, ou por que não um “favor”? Então, se enche de GRATIDÃO.  A alegria e a gratidão juntas contribuirão para um FORTALECIMENTO, onde a pessoa irá sentir-se obviamente mais fortalecida, tendo suas forças renovadas.


Com a realização e prática dessa diaconia (visita), a comunhão entre os irmão é “estreitada”, permitindo maior ligação e relacionamento. A comunhão deve fazer parte da vida cristã, pois existindo comunhão, existirá intimidade, existirá cura [... orai uns pelos outros, para que sareis Tg. 5:16]. Viver em comunhão é envolver propósitos e coisas comuns, além disso, é ter intimidade, estar juntos, dividir e compartilhar sentimentos.
Ainda podemos dizer que, a pessoa visitada é envolvida por uma paz, que pertence ao nosso Senhor Jesus Cristo, nos dando diferentemente do mundo. “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize” João 14:27.
Enfim, o que fizer para a causa do Senhor, faça com muito amor.
Dc. Joel Gonçalves

 
Autor deste Artigo: Joel Gonçalves

Exibir outros Artigos deste Autor

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Inscrições

Preencha o formulário e efetue o depósito referente a taxa de inscrição no valor de R$ 30,00 (trinta reais) no

Banco do Brasil, Ag.: 3454-1 CC: 15.681-7

Envie o comprovante de depósito para faleconosco@ibmares.org

Obrigatório *